INTERCÂMBIO: Aluna do UNIESP relata sua experiência após um ano em Portugal

  • Qui, 15/Fev/2024

O intercâmbio é um sonho para muitos estudantes universitários. Conhecer um novo país pode expandir os horizontes dos alunos, apresentando-os para novas culturas e possibilidades, fornecendo novas expertises e abrindo o caminho para novas oportunidades. 

Este sonho foi conquistado pela estudante de Psicologia, Patrícia Erthal Kerche, que retornou a João Pessoa depois de estudar um ano na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Portugal, graças ao apoio do setor de Internacionalização do UNIESP, que tem parceria com a instituição lusitana.

Patrícia afirma que o intercâmbio foi uma experiência transformadora. “Foi fantástico, algo para levar para a vida toda. Você trabalha tanto o crescimento profissional quanto pessoal, pois a gente aprende a ser mais flexível para nos adaptarmos a uma cultura totalmente diferente que, apesar de falar português, é um português diferente do nosso. Além da mudança de clima, ambiente, morar em um lugar que não é a tua casa, deixar amigos para trás e estar aberto às novas amizades, pois você acaba conhecendo gente do mundo todo”.

Ela explica que a universidade portuguesa tem uma abordagem diferente do que é as instituições brasileiras. “Lá, durante a graduação a gente adentra apenas na teoria. Então são muitos textos, livros, trabalho em grupo, apresentação de seminários, já que a parte prática só é contemplada no mestrado e no doutorado. Inclusive eles estranham muito quando falamos que aqui a gente tem prática ainda na graduação”.

A estudante também falou de algumas dificuldades em sua adaptação. “Eu senti que havia um clima de competição entre os estudantes, pois todos eram potenciais concorrentes no mercado. Então muitos não se ajudavam, e tinha um certo distanciamento entre os estudantes do mesmo curso, diferente daqui, onde todos se ajudam. A universidade também utilizava muito o inglês, então eu tive que desenferrujar para poder ler alguns artigos e ter a oportunidade de conhecer novas coisas na área da psicologia”.

A UTAD recebe diversos alunos estrangeiros e, para ajudar na ambientação, a instituição realizava eventos culturais, em que os intercambistas apresentavam um pouco da culinária, da arte e das celebrações de cada país. Patrícia ainda relata ainda que teve a oportunidade de viajar para diversos países do velho continente, aumentando ainda mais a sua bagagem cultural e realizando ainda mais sonhos.

Por fim, ela guarda lembranças únicas de uma jornada inesquecível, que contribuiu com sua formação. “Eu sou eternamente grata ao UNIESP por essa experiência única, que todo mundo deveria passar. Então, quem puder fazer, deveria ir atrás, pois vale muito a pena”.

O setor de Internacionalização do UNIESP, que é responsável pelo contato e as atividades internacionais da instituição, é coordenado pela professora Luciana Rabay. Ela explica que quem tem interesse no programa deve conversar com sua coordenação de curso, além de mandar um e-mail para coordinternacional@iesp.edu.br, explicando seu desejo. A coordenadora lembra que em março será lançado um novo edital com as regras e requisitos para participar do intercâmbio.




MAIS NOTÍCIAS



Trabalho de professor do UNIESP é aprovado em importante evento da USP
12 Abr
Trabalho de professor do UNIESP é aprovado em importante evento da USP

Pesquisa assinada pelo professor Alessandro Pinon e pesquisadores da UFPB vai ser apresentado do Behavioral Science Lab 2024

INEP cita três cursos UNIESP entre os mais bem avaliados do país
12 Abr
INEP cita três cursos UNIESP entre os mais bem avaliados do país

A graduação em Ciências Contábeis está entre os seis cursos da Paraíba a ser avaliado com a nota Muito Alta

Editora UNIESP abre chamada de submissão para trabalhos para revistas Acta Scientia e Diálogos em Saúde
11 Abr
Editora UNIESP abre chamada de submissão para trabalhos para revistas Acta Scientia e Diálogos em Saúde

Os interessados têm até o dia 30 de abril para realizarem o envio